Arquivo da tag: Planejamento

Felicidade no Planejamento Estratégico

Planejar estrategicamente a atuação de uma empresa requer muito esforço e compreensão do negócio e do mercado. Para alcançar uma visão, cumprindo uma missão e respeitando valores e princípios, uma empresa deve analisar diversas características internas e externas para estabelecer um plano com objetivos e metas que orientem a sua atuação no mercado.

Não é tão difícil realizar o planejamento estratégico de um negócio. Existem no mercado ferramentas e técnicas que auxiliam gestores nesse processo de exploração, análise, síntese e criação de um plano. Autores como Michael Porter, Peter Drucker e Henry Mintzberg mostram em seus livros diversas abordagens de planejamento estratégico. As informações necessárias estão acessíveis através de pesquisas de mercado e da internet.

Entretanto, a maioria dos planejamentos estratégicos falham em sua execução porque muitos gestores esquecem que são as pessoas da empresa quem executam aqueles planos que foram cuidadosamente elaborados. Sem o comprometimento das pessoas com o planejamento estratégico, todo o esforço pode ser em vão. E não basta apenas envolver as pessoas no planejamento estratégico: é preciso colocá-las no centro deste processo, ao lado do negócio, e considerar seus desejos e sentimentos em relação ao trabalho.

Se você já leu o artigo sobre a Felicidade do Trabalho, entendeu que pessoas tristes dificilmente conseguirão resultados espetaculares. Então, por que não incluir a felicidade das pessoas como ponto chave de um planejamento estratégico? Se conseguirmos conciliar a felicidade das pessoas com todas as outras necessidades e objetivos da empresa, não teríamos resultados melhores?

Análise HS+SWOT

Um jeito simples de considerar a felicidade das pessoas no planejamento estratégico de uma empresa é utilizando a Análise SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunites and Threats – Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças). Esta é uma ferramenta consagrada no mercado e muito utilizada no planejamento estratégico de negócios. A partir dela, uma empresa pode analisar suas forças e fraquezas (aspectos internos), como também as ameaças e oportunidades do mercado (aspectos externos) e a relação entre essas perspectivas.

Para incluir as pessoas na análise SWOT, basta adicionar mais duas perspectivas: Felicidade (happiness) e Tristezas (sadness). Essas novas perspectivas mostrarão o que ajuda e o que atrapalha, do ponto de vista das pessoas, na execução com satisfação do trabalho. Essa é a Análise HS+SWOT.

Sugiro realizar a Análise HS+SWOT de forma participativa, envolvendo todas as pessoas da empresa. Esse trabalho pode ser dirigido por duas ou três pessoas a partir de questionários, entrevistas, grupos de discussão, pesquisas de mercado e outras abordagem para levantar as informações necessárias para a análise. Recomendo utilizar o Happiness Canvas para descobrir o que deixa as pessoas felizes e tristes na empresa.

Para facilitar esse trabalho criei o Diagrama da Análise HS+SWOT, que pode ser impresso numa folha A2 e fixado no ambiente de trabalho para reunir as informações coletadas. Você pode utilizar post-its para escrever cada informação e organizá-las nos seus respectivos quadrantes.

[DICA] Deixar esse tipo de informação exposta de forma bem visual no ambiente de trabalho é de suma importância para favorecer a participação de todos.

Diagrama da Análise HS+SWOT

Perceba que o diagrama está dividido em 3 aspectos: Pessoas, Negócios e Mercado. No aspecto Pessoas, o quadrante da Felicidade deve reunir todas as coisas que deixam as pessoas felizes, que colaboram para um trabalho bem feito e para a satisfação de todos com a empresa. Já o quadrante das Tristezas deve reunir tudo que deixa as pessoas tristes, impedindo que elas façam um bom trabalho ou que gere insatisfação em relação ao negócio.

Nos aspectos Negócios e Mercado, os quadrantes de Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças devem reunir as mesmas informações propostas pela análise SWOT tradicional, ou seja, informações sobre os pontos fortes e pontos fracos da empresa, as oportunidades de mercado que favorecem o desenvolvimento do negócio e as ameaças externas que podem comprometer os resultados desejados pela empresa.

Veja abaixo um exemplo do diagrama da análise HS+SWOT preenchido (clique na imagem para ampliar). As informações são fictícias, mas exemplificam cada quadrante.

Exemplo de utilização do Diagrama da Análise HS+SWOT

Depois de obter todas as informações necessárias, reúna as pessoas da empresa em pequenos grupos e faça as seguintes perguntas para tentar obter novas ideias e estabelecer ações que melhorem o negócio:

  • O que deixa as pessoas felizes e que sustenta as principais forças da empresa?
  • O que deixa as pessoas felizes e que ajuda a superar as fraquezas da empresa?
  • O que deixa as pessoas tristes e que diminui as forças da empresa?
  • O que deixa as pessoas tristes e que colabora para as fraquezas da empresa?

Seguindo o mesmo raciocínio, você também pode relacionar o que deixa as pessoas felizes ou tristes no trabalho com as oportunidades e ameaças do mercado. Reunir as pessoas para responderem e debaterem sobre essas perguntas é tão importante quanto considerar sua felicidade no processo do planejamento estratégico.

Por fim, além de criar planos para posicionar adequadamente a empresa no seu mercado e tentar alcançar seus objetivos, também é necessário criar ações para transformar os pontos de tristezas em pontos de felicidade. Não existe planejamento estratégico que resista a um grupo de pessoas tristes. Por outro lado, um grupo de pessoas felizes pode alcançar ótimos resultados sem necessariamente fazer um planejamento estratégico.